sexta-feira, 30 de agosto de 2013

Promoção "Livro do Moto Club" - concorra a um exemplar do livro


Saiu a última tiragem do livro do Papão do Norte (apenas 150 exemplares). Quer garantir o seu? Participe da promoção e concorra a um exemplar.

REGULAMENTO

1 - Para que sua participação seja válida e você tenha direito a levar o prêmio caso seja o contemplado, você precisa curtir a página do livro do Moto Club no Facebook e compartilhar esta a imagem da promoção.
2 - Agora basta acessar a página do sorteio no Facebook e clicar em “quero participar” (há necessidade de dar permissão ao aplicativo).
3 - O sorteio será realizado no dia 14 de Setembro, através do aplicativo sorteie.me.
4 - A data do sorteio está sujeita a alteração.
5 - Se os participantes sorteados não estiverem aptos a receber o prêmio por não cumprir quaisquer das regras, será feito novo sorteio.
6 - O contemplado será contactado via Facebook e terá um prazo de 5 dias para enviar resposta.
7 - O prêmio pode ser retirado na Livraria Vozes (Rua do Sol, número 496, Centro de São Luís. Telefone: (98) 3221-0715) ou diretamente com o autor do livro

Link para participar da promoção



quinta-feira, 29 de agosto de 2013

Livro "Memória Rubro-Negra: de Moto Club a Eterno Papão do Norte" à venda a partir do dia 16 de Setembro


O Moto garantiu o acesso à elite, mas quem ganha o presente é o torcedor: estará à venda, a partir do dia 16 de Setembro (segunda-feira), a última tiragem de "Memória Rubro-Negra: de Moto Club a Eterno Papão do Norte", livro de 380 páginas que conta toda a trajetória do Moto Club de São Luis, com títulos, jogos, campanhas inesquecíveis, grandes feitos e ídolos. O livro estará à venda com exclusividade na Livraria Vozes, localizada à Rua do Sol, número 496, Centro de São Luís. Para contato, a livraria disponibilizou o telefone (98) 3221-0715, além de despachar o livro para fora do Maranhão. O valor para esta última tiragem é de apenas R$ 30,00. Torcedor, garanta logo o seu, pois serão disponibilizados apenas 150 exemplares. O livro também pode ser adquirido diretamente com o autor, Hugo Saraiva, através do hugosaraiva_3@hotmail.com ou pelo seu perfil no Facebook.




Placa em homenagem ao Moto Club - primeiro clube maranhense no Nacional

O Papão do Norte recebeu, no dia 05 de Setembro de 1973, uma placa ofertada pelo Botafogo (RJ), em virtude de o time motorizado ser o primeiro clube maranhense a disputar a Primeira Divisão do Campeonato Nacional de futebol. Porém, um fato curioso é que essa não foi a primeira participação de um time maranhense no Campeonato, antigamente dividido em zonas - posteriormente o Campeonato recebeu outras denominações, como Taça de Prata, Taça Ouro, etc., para designar as suas divisões. 

Em 1971, ano da criação do atual Campeonato Brasileiro que dava lugar à já extinta Taça Brasil, Moto, Maranhão, Sampaio Corrêa e Ferroviário disputaram uma seletiva regional para delegar os nossos representantes na primeira edição da competição, que foi simbolicamente chamada de "Brasileirinho", competição que incorporava os outros clubes que não pertenciam à chamada Primeira Divisão. Sampaio e MAC foram, assim, os primeiros clubes a disputarem a "Série B", do Nacional, já que haviam se classificado na seletiva. No ano seguinte o Papão debutou na segundona do Nacional, ao lado de Sampaio Corrêa e Ferroviário, o famoso Ferrim, equipe ligada à Estrada de Ferro. Apesar do título de Campeão do Brasileirinho e do Estadual desse ano, o Sampaio e Moto disputaram a vaga para 73 em uma melhor de três jogos - Maranhão e Ferroviário desistiram da seletiva. Incrivelmente o Papão venceu o supercampeão Sampaio Corrêa (em 72, além de faturar o Maranhense e o Brasileiro, a Bolívia foi campeã da Taça Cidade de São Luis e do já extinto Maranhão-Pará) e ficou com a vaga para a elite do futebol nacional, configurando-se, assim, como o primeiro clube maranhense a disputar a Primeira Divisão do Campeonato Brasileiro.

Placa do Botafogo (RJ) ao Moto Club

Na elite, o time motorizado realizou uma fraquíssima campanha, vencendo apenas um jogo - o CEUB, do Distrito Federal, dentro de Brasília. A estréia do time motense aconteceu diante do Cruzeiro, em São Luis, dia 26 de Agosto de 2003, na derrota por 3 a 0 para o Cruzeiro em pleno Nhozinho Santos:

FICHA DO JOGO

Moto Club 0x3 Cruzeiro (MG)
Local: Estádio Nhozinho Santos    
Juiz: Valquir Pimentel (RJ)
Gols: Roberto Batata aos 34 minutos do primeiro tempo; Roberto Batata aos 29 e Dirceu Lopes aos 34 minutos do segundo tempo
Público: 20.158 pessoas
Renda: Cr$ 135.854,00
Moto Club: Sousa; Chico, Marins, Laudemir e Barbosa; Gojoba e Américo; Vagner, Marcos (Canhoteiro), Carlinhos e Dario. Técnico: Roberto Rack 
Cruzeiro (MG): Raul; Nelinho, Perfumo, Darci Menezes e  Vanderley; Piazza (Baiano), Zé Carlos e Dirceu Lopes; Eduardo, Roberto Batata e Lima (Reinaldo). Técnico: Hilton Chaves

Moto Club e Cruzeiro perfilados no Municipal em 1973 (Foto: arquivo pessoal do ex-árbitro Nacor Arouche)

terça-feira, 27 de agosto de 2013

Maranhão Atlético Clube em excursão pelo Amazonas - 1947

Registro da partida Maranhão Atlético 1x2 Tijuca, durante excursão do Bode Gregório à capital manauara, em 1947. O time ateticano realizou cinco partidas amistosas em Manaus, trazendo um resultado positivo a São Luis, com três vitórias e apenas uma única derrota. Abaixo deixo fotos, resultados e súmula do jogo contra o Tijuca:

Excursão a Manaus - 1947

Maranhão 1x1 Nacional - 18/07/1947
Maranhão 2x1 Olimpico - 20/07/1947
Maranhão 1x2 Tijuca - 23/07/1947
Maranhão 2x1 Nacional - 27/07/1947
 Maranhão 3x2 Nacional - 03/08/1947


FICHA DO JOGO

Maranhão Atlético Clube 1x2 Tijuca
Local:  Parque Amazonas
Juiz: Pedro Barbosa (AM)
Gols: Zé Luís aos 28 minutos do primeiro tempo; Orofino (pênalti) aos 34 e Cosmo aos 35 minutos do segundo tempo
Maranhão Atlético Clube: Walter; Erasmo e Arel; Merci, Castelar e Nezinho; Alberto (Celso), Inaldo (Moura), Moura (Cosmo), Almeida (Coelho) e Coelho (Manoelzinho).
Tijuca: Luizinho; Darcy e Lupercio; Omar (Carapanã), Dog e Jole; Carioca, Orofino, Zé Luís, Raimundinho (Haroldo) e Pedrinho.

ÁUDIO, VÍDEOS, FOTOS e TEXTO Especial - Moto Club 1x0 Araioses - O jogo do acesso

Crédito da foto: Bruno Alves


Fontenelle solta a voz e canta: "Kleber é melhor do que Etoo"


Entrevista com Marcinho Guerreiro e Kléber Pereira, emocionado, após o acesso do Moto

   

Em noite de Nhozinho Santos pintando em vermelho e preto, o Moto Club venceu o Araioses por 1 a 0 nesta segunda-feira pelo Campeonato Estadual da Série B. Com a vitória, o Papão do Norte está de volta a elite do futebol maranhense para a alegria da torcida rubro-negra.

O único gol da partida foi de Kleber Pereira aos 20 minutos da primeira etapa. O atacante é o artilheiro da competição com oito gols marcados. O público total no Estádio Nhozinho Santos foi de 5.194. A renda do duelo foi de R$ 42. 375, para 4.327 pagantes. Com a vitória, o Moto Club além de conquistar o acesso segue firme na briga pelo título da competição. O Rubro-negro chegou aos 15 pontos e é o líder da Série B do Estadual. Já o Araioses é o quarto colocado com seis pontos.

O Moto Club ainda entra em campo nesta Série B do Estadual. O time rubro-negro joga neste domingo contra o JV Lideral fora de casa, às 17h. O Araioses também joga neste domingo. A equipe que ainda briga pelo acesso vai receber o Itapecuruense, às 16h. O time do interior do estado ainda tem partidas a realizar.

O duelo começou bastante disputado, com chances para as duas equipes. Com a força da torcida rubro-negra, o Moto era mais perigoso, mas não conseguia marcar. Em umas das chegadas do Papão do Norte, o meia Joberth acabou fraturando o braço, depois de uma queda em uma tentativa de voleio. Felipe entrou em seu lugar e, logo depois, ele seria muito importante para as pretensões motenses. A supremacia do Moto ia aumentando no decorrer da partida até que a superioridade se transformou em gol. Aos 20 minutos, Felipe fez boa jogada e lançou Kleber Pereira, que chutou de perna esquerda marcando 1 a 0. O Moto ainda chegou mais algumas vezes na primeira etapa, mas acabou perdendo algumas chances. Em outras oportunidades, o Araioses também chegou, mas nada de gols e o primeiro tempo terminou mesmo com a vitória simples rubro-negra. O inicio do segundo tempo foi um retrato da primeira etapa. Os times dividiam as ações, mas o Moto era mais perigoso. Assim como na primeira etapa, com o decorrer da primeira o Moto Club cresceu e se tornou superior. No entanto, não aproveitava as boas oportunidades. O time rubro-negro perdeu no mínimo quatro chances claras. Na segunda metade do segundo tempo, o lateral-esquerdo Diego Sorriso recebeu o segundo cartão amarelo por ter levado a mão na bola e o araioses ficou com um menos. As chances pitavam para o Moto Club, mas o gol não saia e a torcida ficava cada vez mais nervosa. Mas no final deu tudo certo para o torcedor rubro-negro e o com a vitória de 1 a 0, o Papão do Norte voltou!
(fonte: Globo Esporte/MA)

FICHA DO JOGO

Moto Club 1x0 Araioses
Local: Estádio Municipal Nhozinho Santos
Público: 4.327 pagantes
Renda: R$ 42. 375,00
Gol: Kléber Pereira
Moto Club: Alberto; Bruno Limão, Allisson, Gleisson e Luis Jorge; Marcinho, Gualberto (Davis), Jouberth (Felipe) e Kelson (Erlon); Kleber Pereira e Wescley. Técnico: Celinho
Araioses: Baby; Jonas, Charles, Renan e Diego Sorriso; Diego Bala (Marquinho), Rafael Potiguar (Ânderson), Sandro e Curuca; Buchinha e Alisson (Wanderson). Técnico: Erasmo Fortes
 
Vídeos da Torcida


 O Jogo


 

 

segunda-feira, 26 de agosto de 2013

16º Podcast - Célio Rodrigues (ex-Sampaio e Moto Club) - 07 de Setembro

Irá ao ar no próximo dia 07 de Setembro o 16º Podcast "Memórias do Futebol Maranhense". O entrevistado é o lateral Célio Rodrigues, um dos maiores em sua posição do nosso futebol e que consagrou-se no Sampaio Corrêa Campeão do Brasileirinho em 1972. Não perca!!!
 
 
 
 
 

domingo, 25 de agosto de 2013

Eraldo Leite, um "pernambucano-boliviano"

Goleiro do Sampaio Corrêa na década de 60/70, Eraldo de Vasconcelos Leite teve uma carreira vitoriosa nos gramados. Pernambucano de nascimento, começou na base do futebol daquele Estado rodando pelos três grandes clubes de Recife. Foi no Sampaio Corrêa, porém, que o arqueiro criou a sua maior identificação dentro do futebol. Durante dois anos, Eraldo foi o titular do gol Tricolor, chegando a realizar jogos memoráveis e configurando-se com um dos grandes em sua posição por aquela época em São Luis. No dia 29 de Setembro de 1969, Eraldo, na época goleiro do time juvenil do Sport, desembarcou em São Luís, contratado como reforço para a equipe aspirante do Sampaio Corrêa atarvés do Rupert Macieira. Na época que Eraldo chegou em São Luís, o goleiro do Sampaio era o Netinho, que depois jogou algum tempo entre os profissionais. Eraldo jogou no Sampaio até dezembro de 1971. Casou-se com Izabel na Igreja Presbiteriana de São Luís. Após retornar a Pernambuco, teve quatro filhos: Mônica, Orlando, Izabel e Rodrigo. Eles já deram a Eraldo e Izabel, quatro netos: Monique, Orlando, Izabel e Letícia. A sua história dentro dos gramados, inclusive, já foi contada aqui no Blog. Para relembrar, clique AQUI.

Hoje Eraldo mora em Paulista, cidade na região metropolitana do Recife. Acompanha o Sampaio Corrêa, sobretudo a bela campanha que o Tricolor realiza atualmente no Campeonato Brasileiro da Série C. Exatos 42 anos após deixar a equipe Boliviana, Eraldo leite postou algumas fotos reforçando o seu carinho, respeito e admiração pelo Sampaio Corrêa. Um belo gesto daquele que fez parte da história do Tricolor maranhense.

 Eraldo Leite em 2013, com a camisa da Bolívia Querida




  Formação do Sampaio Corrêa em 1969

 Eraldo com o goleiro Wender, do Botafogo (RJ)

Sampaio Corrêa em 1971. Eraldo é o penúltimo em pé

PODCAST

Eraldo também  participou, no último dia 20 de Abril, do Podcast do Blog Futebol Maranhense, contando um pouco da sua história, sendo ele o primeiro atleta evangélico da história do futebol de São Luis. Para relembrar, deixo abaixo o áudio da entrevista:

sábado, 24 de agosto de 2013

Livro "Salve, Salve, meu Bode Gregório: a História do Maranhão Atlético Clube"

Aos amantes do futebol maranhenses, em 2014 será lançado o livro do Bode Gregório. Depois de "Sampaio Corrêa, uma Paixão dos Maranhenses" e "Memória Rubro-Negra: de Moto Club a Eterno Papão do Norte", será a vez da torcida maqueana ganhar o presente, com a publicação de "Salve, Salve, meu Bode Gregório: a História do Maranhão Atlético Clube", livro que conta os mais de 80 anos de glórias do famoso Bode Gregório. Textos, fotos, biografias de grandes craques, jogos raros, campeonatos e títulos importantes, a trajetória completa de todos os títulos estaduais, tabela de jogos, todos os títulos oficiais e troféus, passagens curiosas e importantes do Macão Machão da Ilha serão conferidos no lançamento previsto para o final do primeiro semestre de 2014. 
 
 

Maranhão Atlético Clube no Rio de Janeiro - 1979

Foto história da delegação do Bode Gregório no Rio de Janeiro, em 1979. O time maqueano disputava a segunda fase do Nacional daquele ano e, por conta do desgaste da viagem, o time acabou goleado pelo Fluminense por 6x0 no Estádio do Maracanã. Foi a melhor colocação de um time maranhense na elite do nosso futebol em todos os tempos.


VÍDEO DO JOGO - FLUMINENSE (RJ) 6x0 MARANHÃO


FICHA - FLUMINENSE (RJ) 6x0 MAC (29/11/1979)
Local: Estádio do Maracanã
Gols: Cristóvão (2), Edevaldo, Zezé e Mário.
Fluminense: Paulo Goulart; Edinho, Tadeu, Carlinhos (Rubens Gálaxe) e Edevaldo; Pintinho, Mário, Cristóvão e Cléber; Zezé e Gilcimar (Robertinho). Técnico: Zagalo.
Maranhão: Marcelino; Tataco, Mendes, Franklin e Paulo Fraga (Naldo); Célio (Émerson), Jorge Santos, Juarez e Riba; Dejaro e Osni. Técnico: Anibal Saraiva

PÔSTER - Moto Club Vice-Campeão Maranhense 1997


Sampaio Corrêa Campeão Maranhense de 1997

Em 1997 o Sampaio Corrêa conseguiu vencer o incrível e confuso Campeonato Maranhense daquele ano. A equipe boliviana, indiscutivelmente concentrada nas disputas do Campeonato Brasileiro da Série C, compunha uma chave com o Moto Club, na chamada "Chave da Capital". Por problemas financeiros, o Maranhão Atlético Clube, pela primeira vez em sua história, ausentou-se da competição. Na chave B, a "Chave do Interior", Bacabal, Imperatriz, Tocantins e Caxiense iniciaram as disputas - vale ressaltar que Moto e Sampaio, por compromissos nos campeonatos nacionais das Séries B e C, respectivamente, entraram em acordo com a FMF e só iniciaram as suas respectivas participações alguns meses após o início da competição. Pelas bandas do interior, Caxiense e Imperatriz classificaram-se para a fase final, que envolveria Moto e Sampaio, em um quadrangular decisivo. Como as duas equipes do interior desistiram das disputas, uma melhor de três envolvendo rubro-negros e bolivianos ficou acordado pela Federação, em consenso com os presidentes José Raimundo Rodrigues e Manoel Ribeiro - talvez esse fato lembre o Campeonato Maranhense de Futebol de 1939 que simplesmente nunca ocorreu, devido a uma série de fatores, dentre eles a falta de datas. Assim, inexplicavelmente o Maranhão Atlético Clube foi declarado como o campeão daquele ano, fato contestado por historiadores. 

 Sampaio Corrêa com a taça de Campeão Maranhense de 1997

De volta a 1997, o Moto, que havia sido rebaixado para a Série C do Brasileiro e o Sampaio, campeão Nacional da Série C e que debutaria na B em 98, entraram a campo para a disputa do título estadual e, pelas circunstâncias entre um rebaixado e um campeão, prevaleceu o óbvio. O time boliviano chegou ao título após um total de cinco jogos contra os rubro-negros, conseguindo duas vitórias e três derrotas - e ainda assim faturou a taça, por incrível que possa parecer. Na partida decisiva, diante de pífios 4 mil pagantes, o Sampaio Corrêa fez 2 a 0, com gols de Marcelo Baron e Jó, de pênalti, e levantou o seu vigésimo quinto título maranhense - as outras conquistas foram em 1933/34, 1940, 1942, 1953/54, 1956, 1961/62, 1964/65, 1972, 1975/76, 1978, 1980, 1984/85/86/87/88 e 1990/91/92. A Bolívia entrou a campo e foi campeã com  Geraldo, Erly, Toninho, Nei e Lélis; Fabinho, Serginho e Adãozinho; Jô, Marcelo Baron e Marquinhos Paraíba. O Papão do Norte conquistou o vice-campeonato com  Rui, Cristian, Edinho, Sandro e Delson; Marco Roberto, Luís Carlos Capixaba e Sílvio César; Mael, Robson e César Sousa.

Campeonato Maranhense 1997

Primeira Fase

Chave da Capital

15/10/1997-Moto Club 1x0 Sampaio Corrêa
05/11/1997-Moto Club 1x0 Sampaio Corrêa


Chave do Interior
18/05/1997-BEC 1x1 Imperatriz
18/05/1997-Tocantins 2x2 Caxiense
25/05/1997-Tocantins 1x1 BEC
25/05/1997-Caxiense 1x0 Imperatriz
31/05/1997-Imperatriz 1x0 Tocantins
01/06/1997-Caxiense 4x2 BEC
07/06/1997-Caxiense 1x0 Tocantins
07/06/1997-Imperatriz 4x1 BEC
15/06/1997-Imperatriz 2x1 Caxiense
15/06/1997-BEC 1x0 Tocantins
22.06.1997-Tocantins 0x0 Imperatriz
22.06.1997-BEC 2x2 Caxiense


Quadrangular Final
09/11/1997-Moto Club 1x0 Caxiense
13/11/1997-Moto Club 3x0 Caxiense
18/11/1997-Imperatriz 0x3 Moto Club
25/11/1997-Imperatriz 1x1 Caxiense


Finais
07/12/1997-Moto Club 1x0 Sampaio Corrêa
10/12/1997-Sampaio Corrêa 2x1 Moto Club
14/12/1997-Sampaio Corrêa 2x0 Moto Club

 Rejane, do Moto Club

 Jó, atacante do Sampaio Corrêa


PÔSTER - Graça Aranha (GAEC) - Quinto colocado Campeonato Maranhense 1960


Toninho, xerifão do Sampaio Corrêa

Toninho no Sampaio Corrêa em 1995

O Blog Futebol Maranhense presta uma pequena homenagem ao zagueirão Toninho, um dos poucos maranhenses no elenco Campeão Brasileiro em 97 com o Sampaio Corrêa e que marcou o seu nome na história da Bolívia Querida. Antônio de Jesus Carvalho de Almeida, o Toninho, nasceu dia 06 de Novembro de 1975, no Bairro do Santa Cruz, na capital maranhense. O jovem deu os primeiros passos no futebol aos 13 anos, atuando pelo time do Santa Izabel, do seu bairro. Rapidamente Toninho começou a peregrinação de testes por alguns clubes da nossa capital: fez teste no Sampaio Corrêa, na época em que o time treinava no campo da UEMA, e no Moto Club, na época no campo do Marista. Baezinho, que trabalhava na base do Papão, acabou o reprovando. Fez uma peneira, aos 16 anos, no Boa Vontade, do Presidente Manoel, assinando logo o seu primeiro contrato profissional, em 1991. Nesse mesmo ano, realizou a sua primeira partida como profissional: Boa Vontade x Expressinho,no Municipal. O então treinador Cabreira o levou, ainda em 1991, para o Sampaio Corrêa, pós o um jogo entre BV x Sampaio - após o jogo, Toninho e seu pai foram para um hotel junto com Pedro Vasconcelos, o Presidente do BV e Gil Babaçu, que fizeram-lhe uma proposta de Cr$ 30 mil. Ficou no Sampaio até 1992 e disputou o histórico jogo contra o Palmeiras, pela primeira fase Copa do Brasil daquele ano. No final de 1992, o zagueiro foi vendido para o Liersl, da Bélgica, onde ficou até 1994. Retornou em 1995 ao Sampaio Corrêa, na época em que Manoel Ribeiro entrou na diretoria do Tricolor. Após a memorável campanha e título de Campeão Nacional da Série C em 1997, do titulo maranhense de 97/98, da Copa Norte de 1998 e da terceira colocação na já extinta Copa Conmebol, também em 1998, Toninho deixou o Sampaio em 1999, antes de ir para o União São João de Araras, por um empréstimo de R$ 60 mil. Saiu do União no final de 2002 e passou o ano de 2003 inteiro no Olaria (RJ). Retornou ao Sampaio em 2004, encerrando a carreira em 2005 pelo Tricolor.

Livro "Salve, Salve, meu Bode Gregório: a História do Maranhão Atlético Clube"

Aos amantes do futebol maranhenses, em 2014 será lançado o livro do Bode Gregório. Depois de "Sampaio Corrêa, uma Paixão dos Maranhenses" e "Memória Rubro-Negra: de Moto Club a Eterno Papão do Norte", será a vez da torcida maqueana ganhar o presente, com a publicação de "Salve, Salve, meu Bode Gregório: a História do Maranhão Atlético Clube", livro que conta os mais de 80 anos de glórias do famoso Bode Gregório. Textos, fotos, biografias de grandes craques, jogos raros, campeonatos e títulos importantes, a trajetória completa de todos os títulos estaduais, tabela de jogos, todos os títulos oficiais e troféus, passagens curiosas e importantes do Macão Machão da Ilha serão conferidos no lançamento previsto para o final do primeiro semestre de 2014. 


Curta a nossa página no Facebook:

sexta-feira, 23 de agosto de 2013

Podcast 16 - Marcelo Baron - Campeão Brasileiro da Série C 97 pelo Sampaio Corrêa (ÁUDIO)

PODCAST 16 - MARCELO BARON



"Ídolo do Sampaio Corrêa, o craque marcou uma geração pelo titulo e artilharia do Campeonato Brasileiro da Série C de 1997, com 9 gols. Marcelo Baron começou no futebol do Rio Grande do Sul e, antes de fazer carreira pelo Japão, jogou pela Bolívia Querida, onde chegou à marca de 11 gols em 13 jogos e foi também Campeão Maranhense de 97. Com gols decisivos, caiu rapidamente nas graças da torcida e escreveu o seu nome na restrita lista de grandes ídolos da história do Sampaio Corrêa Futebol Clube. Até hoje o artilheiro é carinhosamente lembrado pela torcida.”


Data da gravação: 30-07-2013
Gravação e edição: Hugo Saraiva
Extra: Áudio Sampaio Corrêa 3x2 Santa Rosa-PA (Rádio Mirante AM) / Áudio Sampaio Corrêa 4x0 Ferroviário-CE / Áudio Francana-SP 1x1 Sampaio Corrêa (Rádio Mirante AM) / Áudio Sampaio Corrêa 3x0 Tupy-MG (Rádio Mirante AM) / Áudio Sampaio Corrêa 3x1 Francana-SP (Rádio Mirante AM) / Hino do Sampaio Corrêa Futebol Clube (oficial)
Vinheta de abertura - música: Hugo Saraiva / Voz: João Ricardo Barbosa

Curta a nossa Página no Facebook: http://www.facebook.com/BlogFutebolMaranhense

sábado, 17 de agosto de 2013

ÁUDIOS, FOTOS E VÍDEOS - Jogos do Moto Club - Campeonato Maranhense Série B 2013

Post sempre em atualização, a cada partida do Moto Club no Campeonato Maranhense da Série B de 2013, com áudios, fotos e vídeos da campanha do rubro-negro.


Moto Club 1x2 Sabiá 
   
VÍDEOS - TORCIDA, JOGO E COMPACTO DA PARTIDA

 

ÁUDIO - CRÉDITO: RÁDIO MIRANTE AM

 



























Moto Club 1x2 Sabiá 
Data: 04/08/2013 
Local: Estádio Castelão 
Público: 5.579 
Renda: R$ 54. 410 
Gols: Kléber Pereira e Inácio (contra) e Mangaia 
Moto Club: Alberto; Bruno Limão (Felipe), Gleisson, Alysson e Luís Jorge (Hugo); Marcinho, Gualberto, Jouberth e Kelson (Roni); Wescley e Kleber Pereira. Técnico: Celinho Valentim 
Sabiá: Miro; Bruno Bacabal, Fernando, Leone e Esquerdinha; Ivan, Jorcel, Mangaia e Inácio; Gilson (Sena) e Sharlysson (Carlinho). Técnico: Chicão Jaguar 

Araioses 0x3 Moto Club


VÍDEO - JOGO














Araioses 0x3 Moto Club
Data: 07/08/2013
Local: Estádio Rodrigão - Santa Quitéria
Público: 178
Renda: R$ 710,00
Gols: Kléber Pereira (2) e Jouberth
Moto Club: Não disponível
Araioses: Não disponível

Moto Club 3x0 JV Lideral


VÍDEOS - JOGO E COMPACTO DA PARTIDA



ÁUDIO - CRÉDITO: RÁDIO MIRANTE AM



















Moto Club 3x0 JV Lideral 
Data: 12/08/2013 
Local: Estádio Castelão 
Público: 3.291 
Renda: R$ 28.715,00 
Gols: Kelson, Kléber Pereira e Hugo 
Moto Club: Alberto; Bruno Limão, Alisson (Carlinhos Rocha), Gleisson e Hugo; Marcinho (Davis), Gualberto, Jouberth e Kelson (Felipe); Wescley e Kleber Pereira. Técnico: Celinho Valentim 
JV Lideral: Wellington; Carlinhos, Jackson, André e Igor; Caíque (Naldo), Ítalo Bruno (Adriano), Fagundes e Rubens; Café (Bulock) e Lindoval. Técnico: Mael Reis 

Itapecuruense 2x4 Moto Club


VÍDEOS - TORCIDA E JOGO







































Itapecuruense 2x4 Moto Club
Data: 18/08/2013 
Local: Estádio Rodolfão (Itapecuru)
Público: 1.112
Renda: RS 10.120,00
Gols: Dati e Carlinhos (Itapecuruense) e Kléber Pereira (2), Wescley e Bruno Limão (Moto Club)
Alberto; Bruno Limão, Gleisson, Alisson e Marcinho; Hugo, Gualberto e Jouberth; Wescley (Carlinhos Rocha), Keulson (Felipe) e Kléber Pereira (Roni). Técnico: Celinho Valentim
Itapecuruense: Laerte; Isaque (Júnior), Bene (Wanderson), Diego e André Ramos; Carlinhos, Arcinho, Marcos Santana e Dati; Cláudio André e Carlinhos Itapecuru. Técnico: Raimundão

Sabiá 1x3 Moto Club


VÍDEOS - TORCIDA, JOGO E COMPACTO DA PARTIDA



 


 Sabiá 1x3 Moto Club
Data: 21/08/2013 
 Local: Estádio Duque de Caxias (Caxias)
Público: não informado
Renda: não informada 
Gols: Kléber Pereira, Wescley e Jouberth (Moto Club) e Mangaia (Sabiá)
Moto Club: não informado
Sabiá: não informado

Moto Club 1x0 Araioses


(crédito da foto: Bruno Alves)










































 









Moto Club 1x0 Araioses
Local: Estádio Municipal Nhozinho Santos
Público: 4.327 pagantes
Renda: R$ 42. 375,00
Gol: Kléber Pereira
Moto Club: Alberto; Bruno Limão, Allisson, Gleisson e Luis Jorge; Marcinho, Gualberto (Davis), Jouberth (Felipe) e Kelson (Erlon); Kleber Pereira e Wescley. Técnico: Celinho
Araioses: Baby; Jonas, Charles, Renan e Diego Sorriso; Diego Bala (Marquinho), Rafael Potiguar (Ânderson), Sandro e Curuca; Buchinha e Alisson (Wanderson). Técnico: Erasmo Fortes


 JV Lideral 0x1 Moto Club
Moto Club Campeão Maranhense da Série B 2013


 
 
O JOGO 


ÁUDIO - GOL JOGO JV LIDERAL 0X1 MOTO CLUB

 

JV Lideral 0x1 Moto Club
Local: Estádio Fre Epifânio Dabadia (Imperatriz)
Juiz: Raimundo José Chagas Araújo
Gol: Wescley
JV Lideral: Wellington; Edson, Bruno, André e Kaique; João Vicente (Lourency), Naldo (Rafael), Igor e Bullok (Pablo); Rubens e Café. Técnico: Mael
Moto Club: Alberto; Bruno Limão, Carlinhos Rocha, Alisson e David; Hugo, Davyd, Felipe (Luis Jorge) e Henrique (Erlon); Wescley e Kléber Pereira (Roni). Técnico: Celinho



Moto Club 1x1 Itapecuruense


ÁUDIO DO GOL DE KLÉBER PEREIRA
























Moto Club 1x1 Itapecuruense
Data: 07/09/2013 
 Local: Estádio Nhozinho Santos
Juiz: Raimundo José Chagas Araújo
Gols:
Marcos Santa (Itapecuruense) e Kléber Pereira
Moto Club:
Itapecuruense: